terça-feira, 30 de abril de 2013

Lara Croft, versão minifig

Uma de minhas confissões gamer diz respeito aos games da franquia Lego: eu simplesmente os adoro. Estou, sim, batendo à porta dos trinta mas não sou hipócrita e consigo encontrar grande diversão na simplicidade dos jogos. Não joguei todos eles, mas ainda hoje o meu favorito é o Lego Star Wars I; foi meu primeiro contato com a franquia, através do modo cooperativo que eu e meu irmão jogamos tantas primaveras atrás.
De lá para cá, o número de games aumentou exponencialmente e eu vi, diversas vezes, a ideia de um game Lego Tomb Raider surgir nas comunidades. Não só surgir, mas também ser imediatamente destruída pelo notório negativismo que só os fãs de Tomb Raider sabem como fazer (d-r-a-m-a-!).

Se um jogo fosse feito, imagino que ele teria suas fases inspiradas nos dois filmes, utilizando a mansão Croft como hub para acessar as demais fases. Seria irônico, pois isso iria completar o laço game-filme-game. O único real empecilho que consigo imaginar diz respeito aos personagens; nos games Lego você normalmente controla um grupo variado de personagens, cada qual com habilidades próprias e específicas, e todos sabemos que Lara Croft sempre foi autossuficiente. Claro, nada que uma licença criativa não fosse capaz de resolver, mas enfim, divago.

Considerando o histórico mercadejável da franquia TR, talvez devêssemos nos surpreender por nunca termos recebido uma versão Lego ‒  mesmo que ficasse apenas nos brinquedos físicos, como o recente caso de Prince of Persia. Entretanto, isso não significa que não possamos ter minifiguras de nossa heroína maior; o trabalho de um fã até chegou a ser divulgado no blog oficial um tempo atrás.
O real motivo pelo qual estou fazendo esta postagem é transpôr ao blog o link para a loja Saber Scorpion. A aquisição destes decals estava em meus planos há um bom tempo, mas, como existe a necessidade de encontrar as minifiguras adequadas, eu nunca senti segurança em prosseguir com essa busca, portanto fica aqui a deixa à quem possa interessar.

Além de diversos decals com roupas populares da franquia, recentemente o catálogo foi expandido com a roupa básica de Lara Croft no novo jogo (que ilustra esta postagem). Não tenho certeza, mas acredito que as minifigs que pipocam no eBay não sejam dessa loja.

Para encerrar, segue um curioso vídeo feito aproveitando-se da técnica stop motion (dentre muitos outros):

segunda-feira, 29 de abril de 2013

sábado, 27 de abril de 2013

Store inicia pré-venda de arte autografada

Ontem, momentos antes de ir para a cama, decidi dar uma conferida num leilão do eBay que estava acompanhando. Como eu imaginava, a figura ainda não tinha sido arrematada, mas eu cheguei tarde demais pois o leilão havia encerrado poucas horas antes. Ainda não tinha certeza se deveria, ou não, adquirir a peça, mas ficarei de olho e na expectativa de que o vendedor reliste o item.

Transtornado, comecei a ver os demais links dos meus favoritos e chequei o blog oficial. Dentre as novas postagens, estava um link para a Tomb Raider Store, onde uma edição autografada e limitada de 300 peças da arte Summit havia entrado em pré-venda. Como a arte de Sam Spratt esgotou tão rapidamente, não pensei duas vezes e reservei a minha. Envio previsto para 20 de maio.
No mesmo estilo, outras artes já foram distribuídas entre promoções, convenções e afins. Esta é a primeira que é colocada à venda; quando receber a minha, pretendo emoldurá-la.

Figurinos de Lara Croft em TR4


[Atualizado em 27/08/2016:] Imagens substituídas.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Figurinos de Lara Croft em TR3


[Atualizado em 13/08/2016:] Imagens substituídas.

terça-feira, 23 de abril de 2013

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Steelbook americano

Mantendo minha promessa de atualizar o blog conforme a coleção cresce, hoje recebi uma nova encomenda. A mais recente aquisição é o steelbook norte-americano de Tomb Raider, salvo engano, uma exclusividade da rede Target.
Eu não sabia se adquiria o steelbook separadamente ou aguardava uma oportunidade de comprar a versão para Xbox 360 com o dito steelbook, mas como a oferta era boa decidi não arriscar, e assim também não comprometo meu TOC quanto à possuir um steelbook dentre as demais caixinhas verdes. Sim, eu sou esquisito assim.

Talvez seja só impressão minha, mas esse steelbook parece ser de qualidade inferior ao alemão. Além da arte externa, o interior do estojo também é diferente: a versão americana compreende a arte Crossroads, enquanto a alemã traz a Day One.
(E, por favor, ignore o reflexo nas fotografias. É de material desse calibre que se fazem pesadelos.)

domingo, 21 de abril de 2013

Sobre o projeto Tomb Raider Xtra

Enquanto fazia minhas postagens rotineiras dos jogos clássicos, volta e meia sempre mencionava o projeto Tomb Raider Xtra, mas nunca encontrei uma forma de apresentar e fazer jus a ele aqui no blog. Como hoje resolvi dar o pontapé inicial nas postagens do closet infinito de Lara Croft, aproveitei que o disco estava no drive e resolvi dar uma nova conferida no Xtra.

Por definição, é um projeto de um grupo de artistas que visava recriar as texturas de TR1 em alta resolução, dando assim uma roupagem nova ao jogo graças à uma facilidade da ferramenta Glidos. Ao todo, quatro artistas compartilharam seus trabalhos. Cada artista trabalhava de forma independente, portanto as texturas novas diferem bastante entre si.

Nenhum dos pacotes está completamente finalizado. Muito do trabalho foi feito, inclusive menus e itens de inventário, mas mesmo o mais completo dos trabalhos ainda contém algumas das texturas originais. A parte mais entristecedora é que, aparentemente, o projeto foi abandonado, uma vez que a última atualização do site foi em 2010.

Eu havia pensado em fazer uma série de screenshots, fase a fase, da mesma forma que havia feito com o jogo original, mas não encontrava ânimo para uma nova partida. Então, considerei gravar material com as áreas mais interessantes e montar uma espécie de GMV, porém minhas habilidades com edição de vídeo são nulas. Por fim, resolvi simplesmente verificar as texturas em algumas áreas e compartilhar screenshots variadas aqui, como se fosse um projeto do TRLE

A quem tiver interesse, o site do projeto traz outras imagens, além, é claro, dos pacotes para download. Reforço, porém, que é necessário possuir o Glidos para utilizá-los.

[ * * * ]





Figurinos de Lara Croft em TR1


[Atualizado em 12/06/2016:] Inclusão do mod feito com texturas da versão de NGage.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

TR receberá novo DLC de roupas

Alguns dias atrás, eu comprei na Steam o pacote de roupas para Tomb Raider; já possuía a Guerilla mas queria (e muito) poder usar a Aviatrix. No mesmo dia, comentei que achei curioso a descrição do item na loja ser "Outfit Pack 1"... Eu já devo ter mencionado aqui, mas sempre gosto de ver o guarda-roupa de Lara crescer, então estava animado pela mera possibilidade de um segundo pacote existir.

Agora que já faz um tempo razoável que o jogo foi lançado, programadores já desenvolveram ferramentas para extrair e analisar elementos do jogo e, portanto, começaram a descobrir coisas "escondidas" no código. Entre estas descobertas, estavam três outras roupas que hoje foram confirmadas e que devem ser oficialmente lançadas em maio:
Eu estou trabalhando em um pequeno projeto com o moderador Relight e ele me mostrou algumas outras coisas que encontrou, podem apenas ser dados perdidos mas também podem dizer respeito à futuros DLCs... difícil dizer, mas acredito que não vamos demorar a publicar esse trabalho. Ainda no quesito projetos, quero ver se ainda esse mês desenrolo as inúmeras roupas de Lara aqui no blog.

Fora isso, resta torcer para que, algum dia, exista uma série nova no estilo da Atlas. Já existe um backlog considerável de roupas que deveriam se transformar em figuras (e seus respectivos fascículos descrevendo as aventuras)...

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Trilhas sonoras de TR por Jason Graves

Após exatos 36 dias, recebi hoje uma das compras feitas através da loja oficial. Curiosamente, recebi a segunda compra antes, portanto quero acreditar que, logo mais, minhas camisetas serão entregues. Elas provavelmente estão em um canto de um dos tenebrosos pavilhões da RF esperando auditoria e tributação, então o atraso não me surpreende.
De qualquer forma, a mais nova adição à minha coleção é a versão completa da trilha sonora de Tomb Raider, composta por Jason Graves. As edições de colecionador incluíam a versão Survivalist Cut, um aperitivo com 10 faixas da trilha. Esta versão contém 20 faixas, com uma duração aproximada de 75 minutos, e o encarte traz uma das últimas artes utilizadas na campanha publicitária do jogo.

Mesmo assim, devemos cautelosamente considerar essa a versão "completa". Através do serviço Sound Cloud, o músico tem divulgado faixas adicionais; algumas são de material que não foram selecionados para a trilha, e outras de material que sequer foi aproveitado no jogo. Hoje, coincidentemente, novas faixas foram disponibilizadas!

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Matéria da primeira capa nacional de TR

Como mencionei antes, a EGW n.137 traz a primeira capa nacional de Tomb Raider. Apesar da edição ser de março, curiosamente, e contrariando o que o anúncio da capa possa sugerir, o conteúdo é um preview. Sim, um preview. A análise está na edição seguinte, que acredito já estar em circulação nas bancas do país.

Além do preview, também existe parte da reciclagem básica que a publicação costuma fazer sempre que a franquia recebe uma matéria de capa, e desta vez não confundiram as modelos! Erraram, entretanto, nos anos que as dubladoras atuaram, apesar de descreverem corretamente os jogos de cada uma. A matéria possui nove páginas.

O mês de abril promete, além da já mencionada EGW com sua análise, já sabemos que TR ilustra as capas da ROX e da PRO, com direito até mesmo à um pôster! Seria esse o merecido retorno à glória?

domingo, 7 de abril de 2013

Controle oficial para Xbox 360

Eu até estava estranhando que nenhum dos últimos pacotes que eu recebi haviam sido tributados, mas com este aqui não tive a mesma sorte... Após retirá-lo na agência dos Correios ontem, entretanto, fico feliz de que ele tenha finalmente chegado; ao mesmo tempo que começo a me preocupar que as minhas compras feitas na loja oficial ainda não chegaram.


Não preciso entrar em muitos detalhes aqui, imagino. O controle é de ótima qualidade, ao contrário de muitos dos produtos meramente licenciados que circulam por aí (inclusive aquele um de Tomb Raider para PS3). É rico em detalhes e texturas, e embora eu tenha aberto a embalagem, acho que não teria coragem de utilizá-lo. 

Aliás, esta também é a oportunidade perfeita para trazer esta imagem para o blog, com os possíveis conceitos que foram descartados em prol do resultado final que hoje temos em mãos. Eu particularmente adorei o estilo do design "Puzzle" (e, convenhamos, somos obrigados à rir com as implicâncias do design "Classic Lara"), mas gosto igualmente deste inspirado pelo machado de escalada.

sábado, 6 de abril de 2013

Coleção: Collectible Card Game

Esta postagem chega com um atraso gigantesco, mas finalmente está aqui. Antes de entrar em detalhes, quero mencionar que esta é uma de três diferentes séries de cards, então, tudo que mencionar aqui diz respeito somente à série publicada pela Precedence entre os anos 1999 e 2000. Demais séries ficam reservadas para um futuro, não muito distante espero.

Já devo ter mencionado aqui no blog, mas, a título de curiosidade, a minha primeira compra online e o primeiro item "incomum" de minha coleção foi justamente o Starter Set, através da loja virtual Sete Dragões, ainda na época em que eu cursava o ensino médio e prestava estágio remunerado. Praticamente 12 anos se passaram, e só recentemente encontrei o último card que me faltava para completar essa coleção.

Starter Set e Quest Decks Booster Box (Premiere)
Coleção completa: 592/592 Ultrararos: 27/27 Flyers

Eu até cheguei a jogar algumas partidas logo que recebi o Starter Set, mas não tenho lembranças muito detalhadas. Recordo de ter jogado partidas com meu irmão mais novo e também partidas solo, uma vez que a estrutura e regras do jogo permitem isso.

Isso não quer dizer que não fui além, é claro. Na verdade, um dos muitos websites que eu já tive era completamente dedicado ao TRCCG. Deste, eu ainda tenho o arquivo integral devidamente armazenado, embora em termos de conteúdo ele fosse bastante superficial. De qualquer forma, é um resquício de outrora.


Deixando um pouco os devaneios de lado, a coleção é composta por três sets ao todo. Além do inaugural, duas expansões foram produzidas: Slippery When Wet, que introduzia elementos aquáticos ao jogo, e Big Guns, com um foco bastante grande em equipamentos. As duas primeiras séries possuiam dois decks cada, enquanto Big Guns foi exclusivamente comercializada através de boosters.

Por ser um canto escuro bastante peculiar da franquia, não existem muitos conhecedores ou colecionadores, então quando encontrei Mark L, descobri que eu não era o único que queria mais. Ao longo dos dois ou três anos subsequentes, desenvolvemos uma variedade de cards novos e, através de bastante pesquisa, eu também localizei referências à uma terceira expansão que a Precedence estaria desenvolvendo antes de fechar as portas. Ela se chamaria Uncovered e traria ao jogo "algo que você esperaria da série Arquivo X". Considerando a época e a sequência dos demais cards, imaginamos que seria inspirada pelas bases militares de TR3.

Eu tenho muita coisa para falar sobre o TRCCG, e espero conseguir divulgá-lo cada vez mais através do blog. Ele está, sim, essencialmente morto, mas tanto para seus colecionadores e aficionados, é sempre bom encontrar algo novo.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Raider Origins

Encerrando essa mini-maratona, eis aqui o mais recente fanfilm: Raider Origins. O próprio título, assim como Reboot, deixa bastante claro do que se trata, mas apesar de toda a expectativa gerada em torno deste trabalho em particular, o resultado final deixa a desejar.

Eu hesitei, e até mesmo cogitei ignorar este tributo, afinal com o fenômeno YouTube tenho certeza de que devem existir centenas de outros fanfilms de Tomb Raider por aí. Entretanto, o trabalho investido neste fanfilm é evidente e, dentre os que postei até agora, talvez tenha o aspecto mais profissional de todos eles. 

O que realmente impede esse trabalho de brilhar é simples: ele se resume a recontar (talvez "distorcer" seja uma palavra mais adequada) o que os trailers do novo jogo revelavam. Muitos dos diálogos vêm diretamente da origem, mas o que os sucede em nada tem a ver com o excelente jogo.


Essa falha fatal é exponenciada com o fato de que trata-se de um curta. Ao longo de seus 11 minutos, poucas são as coisas que fazem sentido. O avião é derrubado e cai numa ilha onde os bandidos conheciam e esperavam por Lara Croft... como assim?

De qualquer forma, se a equipe tivesse sido mais ousada poderíamos estar conferindo um excelente trabalho em nossas telas, mas como eles se auto-impuseram essa limitação de "adivinhar" o que poderia acontecer no jogo, o resultado final sofre. Eu particularmente rolei os olhos quando a cena baseada na Scavenger's Den rolou.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Reboot

Com o penúltimo episódio deste especial dos fanfilms, chegamos também aos tributos divulgados neste ano. Reboot, na verdade, saiu duas semanas antes do novo Tomb Raider, e foi filmado e produzido num espaço bastante curto de tempo.

O curta, de aproximadamente 15 minutos, possui uma interpretação curiosa sobre o, bem, reboot da franquia. Após um duelo de espadas, Lara resgata um amuleto um tanto familiar... A impressão que eu tenho, entretanto, é que as mentes por trás desse fanfilm não estavam exatamente animadas com o reboot da franquia, mas, de qualquer forma, foi o lançamento de Reboot que me decidiu fazer este especial.


Muitas pessoas reprovaram os piercings, mas eu, como de costume, nado contra a maré. Não entendo a implicância com eles e, na real, não acho que tenham detraído a personagem -- seja a versão 2006, seja a versão 2013. E, apenas para constar, uma sessão de perguntas e respostas com a equipe também foi postada, caso tenha curiosidade e interesse em conferir.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

The Art of Survival chegou

Recebi ontem a segunda, e última, parte de meu pedido colocado na Amazon. Neste pedido, havia feito pré-compra das três publicações da BradyGames: as duas versões do guia de estratégia, que recebi há cerca de 10 dias, e também este livro de artes intitulado The Art of Survival.
Quando abri a caixa, fiquei surpreso com o tamanho e o peso deste livro. A capa mole, apesar de ser um contra para muitos, facilita a apreciação das artes, que em sua grande maioria são comentadas pelo diretor de arte do jogo, Brian Horton.
Desculpe a qualidade da fotografia, a iluminação ambiente não estava adequada então utilizei os recursos de correção automática do Photoshop para tentar suavizá-la. Mas enfim, voltando ao livro: devo enfatizar que existem muitas artes que não foram disponibilizadas na internet, e acredito que o livro tenha sido produzido ainda antes do jogo ser finalizado, pois existem referências à Chaos Beach, área que aconteceria antes de Lara despertar na Scavenger's Den.

A maior parte das artes diz respeito aos diversos ambientes que compõem a ilha, mas também existe uma seção que contempla conceitos descartados, como as famosas artes que indicavam um suposto reboot na época -- incluindo diferentes versões daquelas criaturas --, e, também, algumas artes dos protótipos que nunca foram, revelados no aplicativo Final Hours. Além disso, vou admitir que as artes onde Lara está com o cabelo curto não são tão chocantes quanto a mera possibilidade.

Entre as curiosidades reveladas por Brian no livro, eu me peguei rindo quando li o seguinte trecho. Já havia lido diversos comentários de cunho questionável em sites conforme notícias de Tomb Raider eram divulgadas, especialmente quando mostravam a Shantytown, mas agora temos a confirmação:

Ascension

Não sei explicar o porquê, mas eu sempre tive um certo preconceito quanto à este fanfilm. Após tê-lo finalmente assistido atenciosamente, posso dizer que a única coisa que me incomodou nele foram as botas de Lara Croft. Não me oponho a introdução de novos estilos e roupas, bem pelo contrário, mas a escolha das botas não me agradou.

De qualquer forma, Ascension explora o conceito de que tudo tem começo e fim, intercalando uma boa e surpreendentemente bem desenvolvida história de fundo com um pouco de drama na família Croft. Eu particularmente achei a mãe de Lara sensacional, tanto pela atuação quanto pelas linhas da personagem. 


Ao longo de seus 60 minutos, existem muitas referências aos jogos (e até mesmo filmes) da franquia, desde a queda do avião nos Himalaias até menções a outros arqueólogos, como um certo Von Croy. A temática maia por trás da Ascension Stone parece bastante sólida, e tenho que dizer que o físico de Anna Tyrie é invejável -- acho que a cena do tiroteio na caverna é o ápice do filme nesse aspecto.

Eu tinha um arquivo com legendas salvo desde sempre, mas não tinha noção do quão pífio era o trabalho. Tudo bem que não existe dinheiro ou apoio moral algum envolvido, mas se não é para fazer as coisas direito, por que se dar o trabalho em primeiro lugar? Coisas como "If we weren't firing blanks, you'd be dead." são traduzidas como "Se não fossemos brancos, estaria morta." Sério mesmo?

Para encerrar, tenho vagas lembranças de que, após a conclusão deste projeto, o diretor Stephen Reynolds havia mencionado no fórum oficial que pretendia fazer um crossover entre Lara Croft e Bruce Wayne. Acho que a ideia nunca saiu do papel, o que, tenho que admitir, é uma pena.

www.tombraiderascension.com

terça-feira, 2 de abril de 2013

Bane's Relic

Protagonizado por Jenn Finaldi, uma cosplayer que sempre adorou acrobacias e filmes do Jackie Chan, Bane's Relic segue uma linha muito peculiar quanto à um fanfilm. Não espere uma história ou sequer uma narrativa aqui, pois o foco é, literalmente, na porrada.

De longe, meu aspecto favorito neste fanfilm é a grande variedade no guarda-roupa de Lara. Boa parte das roupas dos jogos estão excelentemente representadas aqui, a cada nova cena existe uma troca de figurinos, e houve espaço até mesmo para incluir uma variante oriunda dos quadrinhos.


Uma pequena curiosidade: Jenn fez uma ponta em Tears of the Dragon, como uma das garotas na festa particular de Wu Chen, e Nick Murphy, diretor do dito fanfilm, pode ser visto aqui. Nunca consegui identificá-lo, então imagino que seja um dos mascarados.

O curta ainda conta com erros de gravação enquanto os créditos rolam. É uma pena que seja tão curto, mas cumpre bem seu papel e é um ótimo tributo à Lara Croft.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Tears of the Dragon

Nesta primeira semana de abril vou fazer uma série de postagens dedicada aos fanfilms da franquia Tomb Raider. Vou começar por Tears of the Dragon que, acredito, tenha sido o pioneiro. Eu lembro dos longínquos dias dos fóruns Lara's Home, onde este fanfilm rendeu um tópico bastante movimentado e um envolvimento em escala praticamente global dos fãs daquele fórum.

A administradora do fórum, por exemplo, compôs cinco trilhas que foram utilizadas no projeto. Eu também tentei colaborar o máximo que pude, mas acredito que além do notável apoio moral, minha única real participação se deu pela tradução do website.
Clique para assistir
O que eu realmente considero uma lástima é que o fórum acabou indo por água abaixo na mesma época em que o filme saiu, e, junto com ele, aparentemente, a única chance viável de conseguir uma cópia em qualidade decente. Existem diversas versões espalhadas pela internet, porém acho que apenas a versão hospedada no site oficial do projeto esteja completa. 

Até mesmo na versão que eu usei, quando transcrevi os diálogos para criar legendas em português, uma sequência inteira está faltando e eu nunca havia percebido. Se, algum dia, eu tiver acesso à versão integral e em boa qualidade, não tenho dúvida de que enfrentaria o desafio de revisar, e completar, as legendas com aquele nível de pedantismo banal que eu tenho e que se renova a cada ano.

Porém, acredito que isso não deva acontecer, infelizmente. A Valerie Perez, moça por trás de Lara Croft neste fanfilm, divulgou recentemente um demo reel de seus trabalhos e TOTD praticamente não aparece. Imagino que seja tão somente devido à questão de direitos autorais e demais efeitos legais, mas, da mesma forma, acredito que ela definitivamente se encontrou dando vida à personagem Paula Peril.

E, a título de curiosidade, um prólogo em quadrinhos chamado A Taste of Bitter Blood foi distribuído em uma convenção. Eu nunca consegui pôr as mãos em uma cópia, e o site do artista agora é integralmente dedicado aos quadrinhos (e filmes) da repórter Paula Peril. Arrisquei a sorte, enviando um email solicitando informações, com sorte poderei prolongar ainda mais o meu apoio moral.

Back to Basics: Northern Legends

Ontem à noite, a mais recente edição do desafio Back to Basics teve suas fases liberadas. O desafio originalmente consistia em desenvolver um nível usando apenas os recursos básicos do Level Editor, permitindo uma competição balanceada entre os participantes, e, para evitar que os autores fossem favorecidos pelos jogadores, durante os dois primeiros meses os autores de cada nível são desconhecidos. Ao término deste prazo, os melhores níveis são condecorados e seus autores recebem prêmios variados.

O desafio acabou tornando-se uma tradição anual e, para evitar que caísse no marasmo, as regras foram alteradas levemente desde sua concepção. Os autores não são mais limitados a um conjunto de objetos e texturas do conjunto básico do TRLE, agora um conjunto específico é criado para a ocasião e os autores não podem modificá-lo em nenhum aspecto. O critério para se sobressair continua sendo o mesmo: a criatividade do autor em utilizar os recursos da melhor maneira possível.

O anonimato dos autores permite uma extensão da competição aos jogadores, num jogo de adivinhação: quem der os melhores palpites sobre quem construiu cada nível vence a subcompetição e, também, é premiado pelo feitio.

Nesta oitava edição do projeto, 17 níveis com a temática nórdica estão disponíveis. Eu já joguei o primeiro e gostei bastante da ambientação, isso não significa muito uma vez que gostei praticamente de todos BtB até aqui, mas desta vez vou me puxar e terminar todos os níveis dentro do prazo estipulado